sábado, julho 18, 2009 | Posted in , ,
"Como eu queria ter esse poder...

Sinto-me confuso, cansado, impotente ...
Sinto-me a rebentar...

Que raio!

Odeio-me por ser como sou, chego a odiar-me de morte, porque teimo em ser assim??
Sou uma merda...

Criticado, invejado, incompreendido...


Mas valem-me os outros...

... esses outros que chegam para me encher o coração apertado.
... esses outros que me fazem sentir alguma alegria e me dão algum ânimo.
... esses outros que amigavelmente arranjam paciência para mim.
... esses por quem a vida daria.
... esses que tentam acordar-me para a vida
... esses que de mim tudo levarão e tudo terão.
... esses por quem choro e sofro mesmo que em silêncio e às escondidas.
... esses que ACREDITAM em mim.

Estarei errado?? Deverei continuar a fingir??
O esforço é tão grande...
Tudo isto é confuso, talvez insignificante, talvez imperceptível, quem sabe algo louco e sem nexo, quem sabe um reflexo da saturação, do limite atingido, ou até da frustração e do desespero, a falta de esperança...

Será isto um reviver? Ou será um alerta?

"Acorda!", digo para mim vezes sem conta, mas faltam-me as forças, apenas para mim... pois para esses outros, eu tenho força, toda a força do Mundo e aí ninguém me derruba, ninguém... e não me ponham à prova pois serei o primeiro, serei imbatível, serei aquele que partirá na defesa, no cuidado e na preocupação, está-me no sangue, corre-me nas veias, entra-me no coração que é tão grande , tão grande que por vezes me odeio por o ter assim... GRANDE!

"Tens um vulcão de ti", dizem vezes sem conta, mas por agora está contido, está controlado, por quanto tempo?

Choro...

Vou crescendo, aprendendo, compreendendo ...

OBRIGADO!

Obrigado a "esses" por acreditarem em mim... "


��

Comments

11 responses to "ESSES"

  1. pinguim On 19 julho, 2009 05:43

    Tenho um enorme orgulho de ser um dos "esses".
    E sabes, tenho muitas saudades tuas...
    Abração ampliado ao P.

     
  2. Daniel Silva (Lobinho) On 19 julho, 2009 13:32

    Olá H.,

    Tens dados grandes saltos. Qualitativos. Mas so com humildade se consegue fazer isso, e tu tens demonstrado no que escreves que nem sempre foste o melhor, que nems empre agiste bem, mas que no parar e pensar pela tua propria cabeça e pelos teus valores, é que está o teu crescimento como ser humano que és, e nao como alguem que ja nao sabe discernir de tao embalado pelos conselhos que sao sempre os mesmos e tiram lucidez da autocritica.

    És um grande exemplo e admiro-te por isso.

    "... esses que ACREDITAM em mim"

    É isso mesmo.

    Abraço particularissimo pela liçoes de humanismo que tens dado no teu crescimento.

     
  3. Mike On 19 julho, 2009 13:46

    Chego-te a compreender no teu post. Aliás, algumas frases até podiam ter sido escritas por mim.
    Por que raio não haveremos de ter a mesma força e o mesmo ânimo que usamos para animar e apoiar os outros quando se trata de nós?!
    Ânimo!
    Um forte abraço de compreensão.

    P.S.-e nestes momentos sabe muito bem ouvir o Piano.

     
  4. x_bear On 19 julho, 2009 15:27

    Meus caros, como já devem ter percebido, não sou pessoa de comentar comentários (redundância à parte)... mas resolvi passar aqui para vos agradecer,para mim é impressionante o facto de me compreenderem. Tenho aprendido muito, mesmo muito nestes últimos tempos graças à paciência e compreensão, e eu apenas posso retribuir com a minha dedicação, amizade.
    Fico grato com as vossas palavras...
    Beijos e abraços que sabem sempre tão bem***

     
  5. x_bear On 19 julho, 2009 15:27

    Caro Pingú, obrigado por te sentires orgulhoso e retribuo o abraço***

     
  6. x_bear On 19 julho, 2009 15:34

    Daniel: a tua capacidade de análise deixa-me, como dizer... espantado, realmente gosto da maneira como avalias mesmo estando de fora e baseando-te apenas naquilo que lês, deixa-me apenas referir-te que este meu "crescimento" talvez peque por ser tardio, mas como alguém me diz várias vezes : "Estás semppre a tempo desde que o queiras..." e a esse alguém estou muito grato.
    Um forte abraço para ti***

     
  7. x_bear On 19 julho, 2009 15:38

    Mike:
    (antes de mais gostaria de saber se tens algum blog)
    Agradeço-te o abraço e retribuo com outro assim bem apertado. A música em questão, não querendo que seja o reflexo do meu estado de espírito é uma música que eu gosto bastante, adoro o som do piano, é relante e mesmo não sabendo tocar uma única nota, fascina-me!
    Um forte abraço e obrigado***

     
  8. lampejo On 20 julho, 2009 22:20

    Acho que todos nós passamos um dia por essa fase.
    Não podemos agradar a todos. Temos sim é que ser sempre iguais a nós próprios...
    Vai haver sempre alguém que critique, inveje, mas "os cães ladram e a caravana passa".
    Todos temos o nosso valor, e tu tens o teu, por isso não força, animo...

    Abraço!

     
  9. Daniel Silva (Lobinho) On 20 julho, 2009 23:02

    X_Bear

    É como diz o teu amigo: estás sempre a tempo desde que o queiras.

    E sim, é pelo que leio de ti (há muito) que noto uma diferença de estilo, aliado ao que escreves, fico com o puzzle. Por isso o caminho é esse: da humildade e de estarmos sempre a tempo de recomerçar por uma nova via, um novo caminho.

    So uma palavra ao lampejo:

    Lampejo,

    Sem querer interferir no teu comentário/conselho ao Humberto, não penso que a frase "os caes ladram, a caravana passa" se aplique. Isso nao só é desdignificar o outro (valorizando-nos só a nós), como, caso o X_bera seguisse esse caminho, nunca teria escrito nenhum dos seus posts onde se revela no seu caminho interior de conversão, porque em vez de orgulho e cheio de si, admite as falhas ou o que tenha sido menos bom, e vai em frente, com tudo o que custa num processo de crescimento.



    Acho que todos nós passamos um dia por essa fase.
    Não podemos agradar a todos. Temos sim é que ser sempre iguais a nós próprios...
    Vai haver sempre alguém que critique, inveje, mas "os cães ladram e a caravana passa".
    Todos temos o nosso valor, e tu tens o teu, por isso não força, animo...

    Abraço!

     
  10. Socrates daSilva On 21 julho, 2009 16:07

    Força!

    Abraço

     
  11. António Rosa, José On 22 julho, 2009 17:12

    Olá X_Bear

    Tenho lido com atenção os seus posts e então este, li-o com a maior atenção e nem me atrevo a dar-lhe conselhos, pois não o conheço para tal ousadia.

    No entanto, ouso chamar a atenção para um pequeno/grande pormenor que podemos não valorizar em nós mesmos.

    Pergunte a si mesmo: de onde virá essa «força» para os outros? Do seu coração generoso. E da sua mente disponível.

    Portanto, se tem força para dar aos outros e não a usa para si próprio, está na hora de pensar masi em si, de gostar mais de si próprio, amando-se. E isto não é egoismo. A fonte é a mesma.

    Um abraço