terça-feira, maio 13, 2008 | Posted in ,
Ainda ontem me dizia um amigo : "Tenho que escrever pois assim sinto-me ocupado,sinto-me menos vazio..." , realmente tenho redescoberto nos últimos dias o prazer que me dá escrever, quase vício digo eu...
Escrever não tem que ser algo objectivo ou complexo, deve reflectir aquilo que nos vai na alma, aquilo que sentimos no momento, aquilo que nos apetece escrever, aquilo que nos apetece gritar ou partilhar... Pode ser fácil ou difícil mas enriquece e traz recordações, memórias esquecidas ou atenua a saudade e enaltece o sentimento!
Saudade, sentimento quem não tem??? Quando estamos perto sinto-te, quando estamos longe sinto-te ainda mais, aqui bem dentro do meu coração, aquece-me a alma e aconchega-me o corpo quando à noite vou dormir...sinto-te bem presente como se estivesses ao meu lado, aqui bem junto a mim... Quem disse : "Longe da vista , longe do coração" ??? Mentira, pura mentira, o verdadeiro sentimento, aquele que é puro e sentido, sobrevive a tudo isso, basta querermos, basta que seja recíproco!
"Hei rapaz, que coisas tão depressivas" poderão vocês dizer...mas não, nada disto é depressivo, isto são palavras que me vão saindo da alma, escritas sem qualquer omissão, com toda a sinceridade e acima de tudo cheias de amor...sim, amor por TI !!!

Bem hajam...
Bjinhús e Abraçús ***
Category: ,
��

Comments

2 responses to "Escrever..."

  1. jorgeferrorosa On 13 maio, 2008 22:40

    Palavras profundas, palavras que absorvem, cheias de pendor filosófico, com a soma das vertentes que inquietam a alma mas são reais. Nesta escrita imprimes maravilhas dos sentidos, por atalhos da memória, onde o fôlego é magia de maior entrega. Tantas questões, passagens do tempo e no tempo enquanto o som desliza... Continua a escrever porque estou a adorar o que te está a sair da alma. Escreve e um novo dia será implementado dando novo rosto ao viver.
    Um abraço e quero ler mais. Até breve.
    Jorge

     
  2. pinguim On 14 maio, 2008 00:57

    Escrever é exprimir sentimentos, é librtar fantasmas, é deixar correr o tempo...é bom, e é necessário.
    Abraço.